sexta-feira, 5 de julho de 2013

“Louro, moreno, careca, cabeludo, rei, ladrão, polícia, capitão...”

      O objetivo deste rascunho é passear por suas perspectivas acerca de “missionários(as)” e sobre o que eles realmente são ou poderiam ser. Vamos?

         Para começo de conversa, você já respondeu a tão famosa pergunta: “o que você quer ser quando crescer?”. Acredito que a maioria de nós já. Agora, quantos de nós respondemos: “eu quero ser um missionário!”? Talvez tenhamos respondido, na famosa cantiga “quero ser um missionariozinho, pra falar de Cristo ao companheirinho(...).” Mas você não estava falando sério, né?

        Se você, como eu, cresceu em uma igreja evangélica, mais especificamente Batista, provavelmente teve o privilégio de conhecer muitos missionários na sua carreira cristã. Não sei se sou azarenta, mas as referências de missionários que tive não são muito apelativas aos meus olhos. Notem os seguintes perfis e seus hiatos:

#1 – Duro-feito-um-coco: um bom missionário, daqueles que são “uma benção” são os que passam os maiores perrengues. O compartilhar das necessidades e dificuldades tornam de alguma forma o testemunho ainda mais espiritual. Em que momento da história a igreja anexou espiritualidade à pobreza? Será que o missionário DEVE ser pobre e pedinte? 
        Missionários são homens e mulheres que trabalham para o único Deus e o tem como patrão de suas vidas.  Ele-que-tem-e-pode-todas-as-coisas é fiel e justo para prover para os seus. Futuros missionários, representem e apresentem corretamente aquele para quem você trabalha.

#2 – Coisa-de-mulher-homem-vira-pastor: Dispensa explicações, certo? Homens foram extintos na segunda colheita do “Éden”. As mulheres têm bailado em seus chamados para Missões e ido para campos com unhas e saltos. Entretanto, Deus tem propósitos para homens lá fora, no Brasil e no  mundo. Homens que nos lêem, não se deixem seduzir pelo glamour da igreja (risos).

#3 -- Proibído ser bonito(a): Missionários comprometidos usam tênis e blusas de projetos e suas instituições, não precisam estar com o cabelo bonito ou na moda, muito menos usar acessórios transados. Isso pode ser verdade, mas está mudando! Muitas pessoas hoje não almejam esta ocupação por não conseguirem se associar com este estilo de vida. 
        Se Deus está te chamando para o trabalho integral e você ama gel no cabelo, salto-altos, chapinha, maquiagem, calça skinny – Venha como estás pelo-amor-do-amor! Deus quer te usar com todo seu senso de beleza e moda, e talvez através deste, ele atrairá outros para o servirem como são.

#4 – Síndrome do Zé Miningite: Já ouviram a história do Zé Mininguite? Foi alguma “Revelação” do além sobre um cabra que tudo de ruim no mundo acontecia com ele (risos). Alguns missionários contam em suas visitas as igrejas todas as pragas que assolaram seu Egito. Todas essas pragas, sem o exílio. O que? Que vida miserável é essa sem alegrias ou aventuras? “É melhor ser alegre que ser triste, alegria é a melhor coisa que existe.” Por que tão triste servindo a um Deus tão bom? 
        Missões reserva a você, as pessoas mais interessantes que você poderia conhecer, as comidas mais diferentes e deliciosas, e os cenários mais inesperados. Como olhar para pragas, estando na terra prometida?

#5 – Síndrome Cazuza: “...por você eu largo tudo, carreira, dinheiro, canudo (...)” – É essa mesmo! Já ouviu missionários citarem a lista de ítens que deixaram para trás por amor a causa? 
        Imagino uma esposa tentando provar seu amor ao marido dizendo quantas coisas ela deixou para trás para estar com ele. Formas estranhas de amar. 
      Não digo que pessoas que seguem Jesus nos campos Dele não abrem mão de coisas. Mas será que isso deveria ser uma evidência pública da nossa entrega ou devoção? 
     Algumas dessas coisas que deixamos para trás, Deus na verdade poderia fazer bom uso hoje no seu ministério. Não deixe nada para trás que Deus não lhe mandar deixar para trás, e aproveite o que Ele trará para você adiante. Ele sempre nos supreende.

#6 – Último, mas não menos importante, o astro mais famoso em nosso meio, o Celibato: Quem no mundo começou essa história de missionários solteiros? Será que esse esteriótipo tem culpa neste cartório? 
      Deus permitiu que alguns missionários percorressem sua jornada sozinhos. Gostaria de afirmar que, em contra partida, muitos outros se casaram, mas não seria verdade. 
      Muitos vocacionados esperam encontrar alguém com o chamado exato que eles têm, e não se permitem conhecer nenhum outro tipo de “bicho”. 
     A sugestão é: confie no Senhor e se relacione como se você realmente acreditasse que Ele sabe o que é melhor para você e o que você precisa. (Mais sobre isso em um próximo rascunho.) 

      Não mate em você quem Deus criou, para ser o que os homens esperam de você como missionário(a). Deus está levantando você e usará tudo que você trás na mala: dons, talentos, chapinhas, conhecimentos, maridos, alegria, gel, arte, salto-alto, etc. Abuse e use!

Publicado em Sábado, 06 Julho 2013 02:10 no
http://jubaam.com.br/index.php/colunas/partiumissoes/170-estereotipo-missionarios
Escrito por Sarah Rodrigues
Missionária JMI - Manaus

Nenhum comentário: