quinta-feira, 22 de setembro de 2011

ORANDO POR RIO DO SUL - SC


A situação em Rio do Sul é dramática. 
Transcrevemos trecho de uma correspondência que acabamos de receber, enviada pela irmã Ana Maria Suman Gomes, tia da Gláucia, esposa do pastor André Aguiar Lisboa:

"A água já estava no primeiro degrau do prédio da Gláucia. Não há gás, luz, telefone, água, celular. Tudo parou. As pessoas que moram no primeiro andar já foram abrigadas no segundo andar. (...) O supermercado está debaixo d´água.
A igreja está com água no local dos cultos. Um dos vizinhos quebrou o vidro para entrar e tentar socorrer os pertences da Igreja.
O rio continua a subir e, com toda certeza, a situação tende a se agravar".
Uma das famílias da igreja, que mora em lugar alto, "está abrigando todas as famílias da igreja que consguiram chegar até lá".
Uma de nossas irmãs de lá escreveu que a nossa igreja "ficou toda coberta. O rio ainda está subindo e o telefone fixo já não funciona. Outros já estão passando aperto. Talvez o pastor [André] fique sem celular porque não há energia lá. É caótica a situação". 
Ontem falamos com o pastor André por mensagem (SMS). Hoje, sexta, nem isto.
Ana termina com um pedido, que é de todos nós: 
"Vamos clamar ao nosso Deus, aquele que socorre os Seus. Sim, Ele agirá".

Certamente, depois, teremos oportunidade de ajudar a população de Rio do Sul.
Manteremos os irmãos informados. 



CARTA PUBLICADA NO SITE DA 
IGREJA BATISTA ITACURUÇÁ - RJ

CRITICAR É BOM...

A crítica é um dos mais elevados sentidos da condição humana. E pode ser um dos mais nefastos também.
A crítica nos permite distinguir, e apreciar, o que é bom do que não é.
A crítica nos orienta a fazer escolhas certas.
A crítica nos faz ajudar os outros a fazer melhor o que fazem.
No entanto, o ato de criticar pode nos tornar presunçosos. Criticar pode nos levar a procurar defeitos até onde não há, para mantermos a reputação de que sabemos das coisas. Assim, num belo livro o crítico precisa achar e destacar um senão que não o diminui.
Criticar pode nos deixar amargos. Neste caso, o ofício da crítica cobra um preço muito alto.
Assim, se o necessário exercício da crítica está nos deixando tristes, precisamos nos lembrar que criticar também é reconhecer as coisas boas e os claros acertos das pessoas, dos autores, dos cantores, dos pastores, dos amigos.
Desejo-lhe um BOM DIA.
Israel Belo de Azevedo

Pr. da Igreja Batista Itacuruçá
Tijuca - Rio de Janeiro

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

A SABEDORIA É QUE É O DIPLOMA


Com quantos cursos se faz um sábio?
Veja a resposta no final destas linhas, por favor.
Há alguns, tive que tomar uma decisão que tinha a ver com o ensino universitário. Então, reuni uma coleção de amigos numa sala e pedi a opinião de cada um, um a um.
Todos me deram sábios conselhos. 


O mais sábio veio de um amigo que tive que insistir para que falasse, talvez por pensar que não reunisse as prerrogativas para comentar tão "elevado" assunto.


Nessa época, ele estava aposentado como porteiro de um prédio da rua onde moro. Ele tinha vários prazeres, como recitar, de cor, longos poemas e participar das reuniões dos jovens que os mais velhos tendem a achar barulhentas.


Jamais esquecerei que, quando precisei de um conselho, o conselho mais sábio veio de um sábio sem curriculum de sábio, cujo nome era o pernambucano DOMINGOS JOSÉ DE SANT'ANNA (1921-2011), que combateu o bom combate e não tinha um diploma sequer.



Pr. Israel Belo
Igreja Batista Itacuruçá
TIjuca - Rio de Janeiro