domingo, 12 de outubro de 2008

PUBLICADO EM 20 DE JANEIRO DE 2008

PARA REFLETIR...

Versículo da semana: “Darei graças ao Senhor por sua justiça; ao nome do Senhor
Altíssimo cantarei louvores” (Salmo 7.17).

Pensamento da semana: Não é possível alguém se relacionar pessoalmente com
Deus e ninguém notar.

Segunda (21)
Refletindo: Gênesis 26.12-25 --
A TEOLOGIA PRÁTICA DE ISAQUE
Com Isaque aprendemos sobre algo que todos desejamos: a prosperidade. Não é inadequado pedir a Deus que nos permita melhorar de vida. Inadequado é fazer da prosperidade uma deusa sobre nós.

1. Isaque enriqueceu sem empobrecer a ninguém. Como aprendeu com seu pai Abraão, que não disputou a melhor terra com o sobrinho Ló, Isaque não procurou prevalecer sobre o povo de Abimeleque. Ele evitou a competição e seguiu em frente. Diferentemente do que há séculos pregam os valores seculares, não precisamos derrubar os outros para nos levantarmos.
2. Isaque e sua empresa familiar nunca fugiram do trabalho, mesmo que significasse fazer coisas que já tinham feito. Ele não permitiu que os seus se desviassem de suas metas, sabedor que o futuro que construiria seria com muito suor. Por vezes, somos massageados com a idéia de que podemos prosperar sem trabalhar, por meio da corrupção ou da sorte (no jogo, por exemplo). Isaque venceu pelo trabalho.

3. Isaque reconheceu que Deus fez com que prosperasse. Essa atitude estava presente em toda a sua vida. Por isto, ele podia levantar um altar ao Senhor, que é o que devemos fazer: nossas vidas devem ser altares a Deus.

Nenhum comentário: